Menu

Rei do Crime “Série Espetacular”

Você é daquele tipo de colecionador que tem um personagem favorito e mais, não importa a fase que ele está passando você permanece fiel e sempre compra suas mensais de forma religiosa??? Pois bem, se você é assim, sabe como é frustrante ver seu personagem sendo “maltratado” por editores e roteiristas e mesmo assim tendo que acompanhar a revista. No meu caso a situação é gravíssima, eu coleciono as mensais do Homem-Aranha, e há quase dez anos venho acompanhando o personagem sendo descaracterizado e insultado por Dan Slott, para a situação ficar ainda pior(se é que é possível) a revista entrou na fase da Guerra Civil 2…A revista poderia facilmente ser considerada descartável, porém, uma grata surpresa me fez querer escrever para vocês acerca de Civil War 2: Kingpin.

Esqueça a saga que é muito fraca, tirando o fato das referências a Ulysses o Inumano, a série segue fora dos protagonistas da aludida guerra e segue mostrando a rotina de Wilson Fisk o Rei do Crime, que após um período fora de Nova York, volta para sua cidade e começa uma escalada rumo as ambições características do mais famoso gângster da Marvel.

O QUE TORNA ESSA SÉRIE ALGO DIFERENTE?

O principal motivo de Kingpin ser tão diferenciado dos quadrinhos atuais certamente é seu estilo gráfico e narrativo, com pitadas de humor negro e extrema violência(lembrando muito o estilo de Garth Ennis), Rei do Crime se torna logo nas primeiras páginas algo extremamente prazeroso de se acompanhar, a arte de Ricardo Lopez Ortiz combina perfeitamente com os roteiros afiados de Matthew Rosenberg. Arrisco dizer que não lia algo tão legal do Rei do Crime desde a era do monstro Frank Miller(até mesmo o clássico personagem Tucão está aqui).

A trama tem início com um “zé ninguém” que trabalha para Gata-Negra, um mero bandido chamado Janus Jardeesh, que após ter contato com a névoa terrígena, vê sua vida mudar completamente, após estranhas visões de um dos seres chamados Celestias, Jardeesh demonstra um dom interessante, ser aparentemente imune as previsões de Ulysses.

Wilson Fisk é sem dúvida um dos personagens mais inteligentes de todos, absolutamente oportunista ele logo vê em Janus um talento especial, num mundo que não anda fácil para os bandidos devido as previsões de Ulysses, que tem tornado as carreiras criminosas impossíveis, Fisk tem em suas mãos uma arma quase divina, pois ele pode seguir seus planos sem ser detectado.

Tudo depende de como um roteirista conta sua história, como já disse, num estilo bem Garth Ennis, Rei do crime é uma mini-série que merece a atenção dos leitores que buscam algo diferente, Matthew Rosenberg acertou em cheio nessa série e como isso será muito difícil de sair em encadernado, comprar as mensais do Aranha é uma ótima pedida. Essa é uma das razões de eu sempre ter comprado mensais, sempre temos surpresas agradáveis que acabam vindo junto com o título principal, mesmo com o Homem-Aranha passando por uma fase ridícula, eu me alegrei e muito de acompanhar essa série: CIVIL WAR: KINGPIN.

PS: A participação do Justiceiro nessa série é incrível.

 

 

Apaixonado por hqs dos anos 70 e 80, e acredita piamente que homem aranha e x-men voltarão a ser quadrinhos de ponta...