Menu

Coleção Definitiva Homem-Aranha: O Casamento

Com um título desses é desnecessário deduzirmos se tratar de um clássico, a equipe que realizou essa obra também não poderia ser uma qualquer, não, pelo contrário, escrita por David Michelinie que está entre os cinco principais roteiristas do Aracnídeo, e desenhada por John Romita Jr. o artista que talvez mais tenha desenhado runs do Aranha, seja nos anos 80, 90 e até histórias do século 21, o Romitinha sempre estava desenhando a vida de Peter Parker. Porém a edição do casamento em si foi desenhada por Paul Ryan, e o argumento da história foi elaborado por Jim Shooter.

A idéia de casar Peter e Mary surgiu da mente do próprio criador do personagem Stan Lee, na editora as opiniões foram bem divididas uns acreditavam que Peter deveria se manter solteiro e um tanto quanto imaturo, já outros acreditavam que o personagem precisava amadurecer, no fim das contas a Marvel oficialmente bateria o martelo para o casamento do século…Eu como fã do Aranha sempre gostei mais de Gwen Stacy, a namorada de Peter que foi morta por Norman Osborn, porém é inegável que a química entre Peter e Mary Jane foi bem explorada durante praticamente 20 anos de matrimônio, que foi interrompido graças a Joe Quesada e amigos na saga “Um Dia a Mais”, mas isso é papo para outro dia.

A grande verdade é que Michelinie sempre conseguiu explorar a vida de Parker de forma maravilhosa, em várias fases vemos isso, aliás a década de 60, 70 e 80 do Aranha são irretocáveis.

Não é apenas uma edição vazia e sem sentido, a trama é construída sobre o prisma de dois jovens inseguros que não tem certeza se realmente querem se casar, mas no fundo sentem que é a hora certa, Peter a todo instante pensa em Gwen e como teria sido sua vida se ela não tivesse morrido, já Mary Jane não sabe se casar é uma atitude certa devido a sua vida como modelo e seu espírito aventureiro. Mas mesmo assim os dois tem uma grande história juntos e fatos crucias como a identidade secreta de Peter já é sabido pela ruiva.

Esse tom de novela sempre permeou as histórias do Aranha, desde Stan Lee, e talvez seja por isso que o Homem-Aranha é o personagem mais importante da Marvel, você entra na vida de Peter de tal forma que parece ser um amigo dele, e tanto o Aranha quanto Peter são interessantes, fato que alguns outros personagens muitas vezes não possui.

A própria capa é um spoiler né? Pois bem, a história mostra desde Peter pedindo Mary Jane em casamento até o dia que eles se casam, na edição de número 100 da Editora Abril também mostrava a Lua de Mel dos dois, mas nesse encadernado temos uma história extra de Gerry Conway onde o escritor dá uma aula sobre a cronologia do Aranha, e faz um lindo paralelo entre Peter e Mary Jane desde crianças. Alias Conway e Michelinie estão na lista dos maiores de todos os roteiristas do amigão da vizinhança. Quanto a história principa vemos um marco na cronologia da Marvel que causou muitas repercussões e fizeram o garoto fotógrafo e tímido virarem um homem de família, a Marvel foi mais além nos anos 90 quando Peter e Mary finalmente tiveram uma filhinha chamada May, mas no final das contas a editora não teve coragem de seguir em frente com isso e Norman Osborn raptou a garotinha e ela nunca mais apareceu, o que sobrou foram histórias alternativas da Garota-Aranha criadas por Tom DeFalco(edição que saiu em encadernado pela Salvat). Para muitos fãs essa fase termina a cronologia pessoal deles, com Peter se aposentando e deixando seu legado para sua filha que tem os mesmos poderes do pai.

Mas esse encadernado do Casamento de Peter Parker  vale muito a pena ser lido e relido, seja para os fãs dos anos 80, seja para os fãs novos, é de fato um clássico absoluto do personagem, que além de problemas como cuidar do casamento tem de enfrentar vilões como Alistair Smith e seu Esmaga Aranha e Electro. Outro fato bem curioso é que Michelinie deixa no ar algo que Mary Jane possa ou não ter feito em sua despedida de solteira, se um dia eu encontrar com David Michelinie quero que ele me conte…Até parece.

 

Apaixonado por hqs dos anos 70 e 80, e acredita piamente que homem aranha e x-men voltarão a ser quadrinhos de ponta...