Menu

Os Supremos de Mark Millar e Bryan Hitch

Entre os anos de 2002 a 2007 os fãs de quadrinhos viveram uma fase quase que surreal…Mark Millar e o assombroso desenhista Bryan Hitch surpreendiam a indústria com uma série fora do comum, uma coisa tão boa, tão maravilhosa que apenas o universo das HQs não foi o bastante, a série foi a principal fonte de inspiração para o Universo Marvel Studios, transformando-se num fenômeno na história do cinema. Sim, Os Supremos(The Ultimates) influenciou os filmes da Marvel de forma direta!

Quando a dupla Mark e Bryan se juntaram para essa série jamais poderiam imaginar o tamanho da obra que eles criariam, pra começar a série deveria ter tido apenas 13 edições, mais tarde fizeram uma segunda parte, e mesmo com os atrasos das edições já típico de Bryan Hitch devido seu perfeccionismo, a série foi amada pela crítica e pelos fãs. Interessante que os Vingadores do universo Ultimate não era algo bem visto, porém bastou o toque de dois gênios para tudo mudar.

 

A Panini publicou as duas séries em encadernados de luxo obrigatórios para qualquer amante de quadrinhos, tanto a primeira série quanto a segunda são perfeitas, e encontramos riquezas indescritíveis a cada releitura.

Millar, Hitch e o cinema:

Ler Os Supremos dá uma nítida sensação de estar no cinema, os desenhos e enquadramentos de Hitch, as cenas de ação, os diálogos sarcásticos e engraçados de Millar nos faz embarcar numa viagem única, não a toa esse cara chegou onde está, Mark Millar é sem dúvida alguma o roteirista de quadrinhos mais importante dos últimos anos, ninguém se aproxima dele em questão de obras… E a união dele com Hitch é perfeita, Bryan Hitch é o tipo de artista que pesquisa detalhes históricos e técnicos profundamente…Num diálogo entre os dois responsáveis por Supremos, Hitch revela a pesquisa cansativa que fez da Nova York dos anos 40, sabendo até sobre prédios que nem estavam mais no atual lugar referido, fato que deixou Millar de boca aberta! Ler Os Supremos é uma mistura de sensações, ler um quadrinho fantástico e a impressão de estar no cinema vendo algo de tirar o fôlego.

Além disso, pra quem ler Supremos pela primeira vez hoje e não saber que essa HQ foi publicada a partir de 2002, jurará que o autor da HQ “IMITOU” os filmes da Marvel! Pois é, Kevin Feige e sua equipe beberam direto da fonte de Millar e Hitch. O Nick Fury que é a cara do Samuel L. Jackson( inclusive Fury brinca que quando sair um filme sobre a equipe deles, o ator que interpretaria sua pessoa seria Samuel). A formação da equipe membro por membro, a personalidade egocêntrica e cativante de Tony Stark, o Capitão América deslocado devido sua época, as cenas de ação, a forma como a equipe é formada, o insano Hulk, enfim, muitas e muitas coisas, simplesmente fantástico.

Obviamente que existem muitos pontos de violência extrema que a Marvel não pode repassar para as telonas devido a censura. Além de muita ação e diálogos de humor negro, Millar explora a personalidade de cada um de forma única, temos um Steve Rogers que está longe de ser perfeito, apesar do amor pela pátria, Steve tem explosões de raiva, é violento, mata quando preciso, e é extremamente imprevisível.

O Hulk rouba a cena no livro um, altamente insano, canibal e praticamente invencível, contraste direto de um Bruce Banner completamente frágil e com problemas de autoestima.

O Thor é um ser que não se sabe se é um Deus nórdico ou um esquizofrênico.

Tony Stark é igual ao personagem interpretado por Robert Downey Jr.

Mercúrio e Feiticeira Escarlate além de poderosos mantém um estranho amor fraternal.

Gavião Arqueiro e Viúva Negra são dois tipos de anti-heróis, não possuem poderes porém são extremamente letais.

Homem formiga e Vespa são um dos personagens mais intensos e complexos da saga, as brigas de casal, a personalidade insana e violenta de Hank, e temas como agressão à mulher fica muito intensa nessa HQ.

Enfim, essas duas lendas trabalham de forma especial e insuperável, a propósito o nome Vingadores sempre soou de forma “inocente” durante os anos, parecendo uma espécie de nome de impacto apenas, porém nessa série apesar da equipe se chamar Ultimates, tem um capítulo chamado Vingadores, onde o nome fica absolutamente claro do motivo do nome se encaixar tão bem com a equipe.

Outra coisa fundamental são os detalhes sutis deixados pela equipe criativa, num certo ponto da história uma garota pede para o Homem Formiga se vestir de Capitão América pois essa era sua fantasia sexual, se isso já não fosse humilhante o bastante para Hank, Hitch desenha ao fundo um uniforme do Capitão América gentilmente colocado em cima da cama, simplesmente sarcástico e perfeito.

A série é considerada por muitos como uma das melhores HQs da última década, eu considero um dos melhores trabalhos de Millar, e os desenhos de Hitch nessa fase são de outro mundo, algo impossível!!!

Se você nunca leu Os Supremos 1 e 2 por favor faça isso, se já leu, nunca é demais ler novamente. Há 10 anos Mark e Bryan terminavam essa série com muita alegria e orgulho.

Nota: 10

Apaixonado por hqs dos anos 70 e 80, e acredita piamente que homem aranha e x-men voltarão a ser quadrinhos de ponta...
  • Vinícius Siqueira

    Boa tarde!!! Essa postagem e off topic: Fernando não sei se vc percebeu mas as coleções DC EAGLEMOSS GRAPHIC NOVELS e SALVAT CAPA PRETA sofreram alterações nas edições!!! Na da EAGLEMOSS por exemplo não consta mais as edições que iriam sair do BATMAN & filho; Batman capuz vermelho, SUPERMAN PELO AMANHÃ e muitas outras!! E a SALVAT CAPA PRETA, onde deveria vir o número 106 Ilha das aranhas parte 1 ( que rolou até vídeos seus comentando cada edição) veio uma no lugar uma chamada SEM MEDO, continuação daquela saga horrível dos martelos!!! Pessoal do Central HQs teriam como vcs ajudar a esclarecer o que tá acometendo, pois não consigo achar nenhuma explicação para essas trocas de edições em nenhum lugar!! Desde ja agradeço e continuo acompanhando vcs!!! Ass Vinicius Siqueira.